?

Log in

Da partilha...

Feb. 15th, 2011 | 11:14 pm

Pensei, repensei, voltei a pensar. Vim aqui vezes e mais vezes. Escrevi e apaguei. Mas é hoje. É desta. Fica aqui, para quem quiser:

Eu sou Agridoce e Tu?

Demorei tanto tempo a partilhar isto aqui porque são duas Agridoces diferentes. Muito diferentes. E eu sempre quis mantê-las separadas. Mas hoje, porque sim, porque me apetece, quis juntá-las. Porque há aqui tanta gente de quem eu continuo a gostar tanto e que eu continuo a ler sempre. O mínimo, é que tenham a hipótese de continuar a ler-me também, se assim o entenderem. Porque mesmo que a Agridoce não seja a mesma, continua a ser Agridoce.


Link | Leave a comment {7} | Share


Das coisas...

Apr. 5th, 2010 | 11:57 am
mood: nostalgic nostalgic

Alguém anda a tentar tomar de assalto o meu LJ. Agora, volta e meia, recebo um e-mail com um pedido de password reset.

Eu sei que já não escrevo aqui. E que devia fechar o LJ e deixá-lo para quem dele quiser fazer melhor uso. Mas ele é meu. Só meu. Meu há muitos anos. E eu gosto de tê-lo aqui, à minha espera. Pode ser que um dia me apeteça voltar.


Link | Leave a comment {4} | Share


Fechado para Balanço

Aug. 11th, 2009 | 12:01 pm

Eu tentei, com pouca convicção, mas tentei. E, mesmo tentando, não consegui fazer renascer este LJ. O tempo passou, tudo mudou, eu não sou eu. Já não faz sentido mantê-lo.
Assim, vou deixar de escrever neste LJ. Não vou apagá-lo. Não sou apologista de apagar o passado. Sobretudo, porque o meu passado aqui é um passado de crescimento e enriquecimento. E também porque quero continuar a ler e a comentar quem por aqui anda. Mas não vou escrever mais.

Obrigada e até qualquer dia.

Link | Leave a comment {12} | Share


Parabéns a vocês!

Jul. 21st, 2009 | 07:48 pm
mood: melancholy melancholy

O meu lj faz hoje 8 anos. Oito. Oito anos é muito tempo! Oito anos é quase um terço da minha vida. Um terço da minha vida que eu partilhei aqui, convosco, ao longo dos tempos.

Nos dois últimos dias andei a reler o que escrevi nestes oito anos. Fiquei invadida por uma nostalgia imensa e deu-me também para a depressão, claro. Este lj acompanhou diferentes fases da minha vida, e eu escrevi aqui muito numa fase em que andava mais "dark and twisted". E é estranho ver que os meus melhores textos são dessa fase. Às vezes, só às vezes, até acho que escrevi umas coisas de jeito. E são todas dessa fase. Agora, nos últimos tempos, deixei de saber escrever "coisas de jeito".

Mas são sobretudo dessa fase também centenas e centenas de comentários. Comentários de pessoas que, em muitos casos, não me conhecem e nunca me viram, mas que, mesmo assim, comentaram e partilharam comigo um pouco da minha vida. E há também aquelas pessoas que eu vi apenas uma vez ou duas, mas que sinto que conheço tão bem. Foram oito anos de partilha de parte a parte, e fiquei com saudades do tempo em que escrevia aqui mais, e dos tempos em que muitas dessas pessoas (algumas, entretanto, desaparecidas), escreviam aqui mais. Ao ler os comentários, fiquei com a feliz sensação que tínhamos aqui um ambiente muito muito friendly. Tenho pena que as vidas teimem em afastar as pessoas e tenho também pena de não ter concretizado na vida real (a vida lá fora) certas amizades daqui.

Isto tudo para dizer: obrigada. Obrigada a todos os que estiveram desse lado nos últimos oito anos. Sem vocês, isto não era nada. Pareço alguém a discursar nos Óscares, mas a ideia é mesmo agradecer a todos os que perderam o seu tempo a ler os meus posts, aos que comentaram, e aos que simplesmente (ou não tão simplesmente) escreveram nos seus ljs e me permitiram aprender e crescer tanto. Obrigada.

Link | Leave a comment {10} | Share


(no subject)

Jun. 26th, 2009 | 11:21 am

Em jeito de prenda de casamento antecipada, recebi do meu futuro marido (ahah! acho que nunca me vou habituar a chamar-lhe isso), este telemóvel. E entre muitas outras coisas interessantes, há um pormenor que eu acho delicioso (perdoem-me se é comum, mas eu nunca tinha tido um telemóvel tão bom e, por isso, nunca tinha visto tal coisa): quando o desligo do carregador ele diz-me (salvo seja!)  simpaticamente "desligue o carregador da fonte de alimentação para poupar energia".  Eu acho isto o máximo :)

Bom bom, era as televisões também dizerem isso de cada vez que alguém as põe em stand-by!

Link | Leave a comment {8} | Share


Verão

Jun. 21st, 2009 | 09:52 pm

Sexta-feira foi dia de primeiro mergulho do ano. E soube muito bem, sobretudo porque a água estava óptima, mas também porque depois de duas horas para fazer uma Eco, até uma mangueira me fazia feliz (nada de pensamentos menos próprios, sff!).

E que o Verão venha para ficar e traga calor, mas q.b. sff, que estes dias têm estado demais, e não há quem aguente trabalhar assim (sobretudo no emprego nº2, em que tenho de usar fato preto)!

Muito sol, muita praia, muitos gelados, muitos suminhos fresquinhos, é o que se quer :)

Link | Leave a comment {2} | Share


(no subject)

Jun. 17th, 2009 | 09:29 pm

Reply to this post, and I will list three or more things I like about you. Then repost to your own journal to spread the love.

Link | Leave a comment {4} | Share


PS chumba proposta para suspender construção do novo Museu dos Coches

Jun. 13th, 2009 | 11:17 am

PCP questiona necessidade da obra, Bloco de Esquerda abstém-se

PS chumba proposta para suspender construção do novo Museu dos Coches

12.06.2009 - 13h52 Lusa

O PS chumbou o projecto de resolução do PCP que recomendava a suspensão imediata da construção do novo Museu dos Coches, que contou com votos favoráveis do PSD, CDS-PP, PEV e dos deputados socialistas Manuel Alegre e Matilde Sousa Franco.

O projecto de resolução apresentado pelos comunistas propunha também a abertura de um processo de discussão pública sobre a construção do museu e mereceu ainda a abstenção da bancada do Bloco de Esquerda.

Segundo o projecto de resolução do PCP, o Governo “não conseguiu até hoje explicar a necessidade de construir um novo Museu dos Coches, muito menos justificar a construção desse museu como prioritária face a outras necessidades de investimento museológico ou cultural”.

Considerando a decisão do Governo “desastrosa”, o deputado comunista João Oliveira defendeu a suspensão “imediata” do processo de construção do novo Museu dos Coches nas instalações das antigas Oficinas Gerais do Exército, além de um processo de discussão pública sobre o projecto e as suas consequências para os museus e serviços envolvidos.

Durante a discussão da proposta no Parlamento, a 4 de Junho, o deputado do Bloco de Esquerda Fernando Rosas criticou o facto de não ter sido aberto um concurso para a obra e para a escolha do arquitecto.

Também a deputada do PSD Zita Seabra criticou a construção de um novo edifício público orçado em cerca de 30 milhões de euros sem concurso público para a escolha do arquitecto.

Zita Seabra considerou que a verba poderia ser utilizada em outros museus que necessitam “urgentemente” de obras de conservação e restauro.

O deputado do Partido “Os Verdes” manifestou-se igualmente contra a construção de um novo museu e adiantou que o Governo ainda não explicou qual o motivo da mudança de instalação. “Só vejo uma justificação: há dinheiro, gasta-se”, realçou.

Por sua vez, o deputado socialista João Serrano argumentou que “faz todo o sentido” esta nova construção.

in Publico.Pt



Eu ando muito dada às notícias, ando. Mas, realmente, recebi isto agora no mail e não podia deixar de partilhar e comentar.
É nisto que dá uma maioria absoluta. Com quase todos os partidos da oposição a defender a suspensão da construção de um novo Museu, o PS mesmo assim chumba a proposta. Vamos lá gastar uns milhões de euros, pois então! As dezenas de museus que estão a ver o seu espólio a degradar-se por não terem fundos não interessam nada. Interessa é dar mais uma obra a uma empresa de construção qualquer, para ganhar mais uns favores (ou pagar.. tanto faz!).

Com 30 milhões de euros fazia-se tanta coisa noutros museus... Nomeadamente, nos museus que andam a fechar total ou parcialmente por falta de pessoal por não haver dinheiro.

Enfim. Não compreendo. Mas, se calhar, não é para compreender. Sonho com um mundo utópico onde os museus públicos não se pagam. Ah! Pois. Não é assim tão utópico. Em Londres isso já acontece. Mas Londres está assim a modos que noutra dimensão que não a nossa. E isto sou só eu a pedir demais.

Recordo-me de um projecto para a criação de um Museu que apresentei numa cadeira da faculdade, a par com outra colega, em que conseguíamos arranjar maneira de não se pagarem as entradas no Museu. Devemos ser génios, nós... Porque ainda ninguém pensou nisso!... O que é certo é que há museus que cobram quantias irrisórias nas entradas, e lá se vão aguentando. Se tivessem apoio do Estado, acho que todos os museus se conseguiam manter. Mas isto já sou eu outra vez na minha utopia.

E, depois disto, voltei a estar com vontade de fazer o Mestrado em Museologia. O que vale é que as candidaturas devem estar a começar e eu ainda não me consegui decidir. Moeda ao ar?

Link | Leave a comment {2} | Share


Gripe A

Jun. 12th, 2009 | 04:15 pm

OMS declarou o estado de pandemia

A Organização Mundial da Saúde declarou o estado de pandemia devido à gripe A H1N1, tendo subido o nível de alerta pandémico para o mais elevado (seis) por existir "um risco aumentado e substancial de transmissão na população"

in Visão.pt


Ao mesmo tempo, uma farmacêutica anuncia a produção de uma vacina para esta gripe, que vai começar a ser testada. Não me assusta a pandemia. Mas assustam-me estas estranhas coincidências. Deixam-me a pensar sobre o mundo em que vivemos.

Link | Leave a comment {4} | Share


(no subject)

Jun. 11th, 2009 | 09:10 pm

Já que anda tudo a falar de comida :)

Hoje fomos almoçar ao Japonês em Campo de Ourique. O C. ainda não conhecia, e como ele não gosta de sushi, achei que aquele era um bom japonês para ele. E foi. Soube muito bem o almoço.
E depois, para terminar em beleza, fomos à Emanha, comer um gelado, enquanto ele lia o seu jornal e eu a minha revista.

Tenho saudades da Figueira. E da Emanha. E dos gelados da Emanha na esplanada na marginal da Figueira. Adoro Lisboa, e não trocava a nossa cidade por mais nenhuma outra cidade portuguesa. Mas a Figueira tem uma qualidade de vida que ainda não encontrei em mais sítio nenhum. E tenho saudades disso.

Anyway, foi bom descomprimir um bocadinho. O trabalho tem sido muito, e de há uma semana para cá ainda não tínhamos tido tempo para nós. Aproveitámos a desculpa de os homens estarem lá em casa a pintar e estar tudo um caos, e fomos aproveitar a hora de almoço. Entretanto vim trabalhar, e logo quando sair vou levar pipocas para fazermos uma sessão de cinema da meia-noite lá em casa :)

Já vos disse que vou ter um escritório amarelo? Amarelo mesmo amarelo? Em todas as paredes amarelo? É lindo e eu vou lá passar o tempo todo :)

Link | Leave a comment {2} | Share